Federação Catarinense de Handebol















 









Fechar [ X ]
Aguarde...

 
Nº Visitantes: 2712848
Contatos  
 

LINKS ÚTEIS

Escola Nacional de Esportes
CBHb
IHF
Fesporte
CED/SC
TJD/SC
Mapa de Distâncias/SC
Confira o Tempo - INMET
 
 

RECADOS

 
ALESSANDRA
Florianópolis - San
21/08/2019 17:37:33
boa tarde,

gostria de indicação de escolinha de handebol na grande florianópolis para minha filha de 12 anos....


 
 
 

NOTICIAS

Seleção Brasileira Masculina de Handebol vence Coreia do Sul no segundo amistoso


Data / Hora:  22/12/2012 04:51:19
Fonte:  photoegrafia
  Clique na imagem para ampliar

São Bernardo do Campo (SP) - A Seleção Brasileira Masculina de Handebol foi superior nas duas partidas amistosas disputadas contra a Coreia do Sul. Nesta sexta-feira (21), no Ginásio Poliesportivo Adib Moyses Dib, em São Bernardo do Campo (SP), a equipe venceu o segundo jogo por um gol de diferença: 34 a 33 (15 a 15 no primeiro tempo), mas saiu de quadra com a sensação de dever cumprido. O grande desempenho do time mostrou que o grupo segue no caminho certo para a disputa do Campeonato Mundial, que tem início no dia 11 de janeiro, na Espanha. Na quarta-feira (19), as duas equipes fizeram o primeiro jogo do Desafio Internacional, também com vantagem dos brasileiros, que fecharam a partida em 27 a 25.

A convocação oficial do grupo que irá representar o País no Mundial seria divulgada esta noite, porém, devido ao excelente desempenho de todos os jogadores na partida, o técnico Jordi Ribera preferiu adiar a decisão, já que a equipe se reúne novamente no dia 26 para a última fase de treinamentos no Brasil antes do Mundial. Eles fazem as atividades novamente no ABC até o dia 29. Depois disso, são dispensados e se encontram no dia 2 de janeiro, quando viajam para a Espanha. Em Madrid, disputarão um torneio quadrangular com o time da casa, o Chile e o Japão, até o dia 7. Na sequência, seguem para Granollers, sede do grupo A, que, além do Brasil, tem França, Argentina, Tunísia, Montenegro e Alemanha.

O jogo desta sexta-feira foi equilibrado do início ai fim. O Brasil começou a partida atrás no placar. Apesar de uma forte defesa, não foi possível segurar os rápidos ataques dos coreanos que chegaram a ter quatro gols de vantagem com pouco tempo de jogo. Arthur Patrianova foi quem abriu o marcador para a Seleção Brasileira. Os minutos seguintes foram importantes para que o time da casa buscasse a recuperação e, pouco a pouco, conseguiu encostar. Aos 20 minutos, Brasil e Coreia do Sul estavam em igualdade de 12 a 12, mas os adversários conseguiram furar o bloqueio mais uma vez e avançar. Sem desistir, os brasileiros buscaram novamente com contra-ataques certeiros e conseguiram igualar novamente ara fechar o placar do primeiro tempo em 15 a 15.

No segundo tempo, o equilíbrio foi maior ainda. A equipe oriental continuou a impor dificuldades, mas o Brasil soube ter paciência para trabalhar as jogadas e não deixou o ritmo cair, mesmo com a velocidade dos adversários. O placar final foi decidido somente nos últimos instantes, depois de estar em igualdade muitas vezes. O Brasil abriu dois gols quando faltavam apenas dois minutos. Os oponentes ainda fizeram mais um, mas não tiveram tempo para buscar a recuperação.

Para o técnico espanhol, que retornou ao comando da Seleção em junho, mais do que o resultado, o importante foi a postura da equipe em quadra, principalmente quando estava em desvantagem. "Sempre ficamos muito felizes com uma vitória e mais ainda quando sentimos que o grupo está com muita vontade de ganhar", frisou Jordi Ribera. "Nos primeiros oito minutos, estivemos atrás. No segundo tempo acreditamos que podíamos ganhar o jogo e fomos buscar", completou.

Jordi destacou principalmente o desempenho de alguns jovens jogadores que passaram a integrar a equipe recentemente. "Os atletas mais novos foram capazes de dar ritmo ao jogo e mostrar um alto nível, que é o que precisamos."

Um desses jovens atletas é o armador Arthur Patrianova, que lembrou a sequência do trabalho pretendida pelo treinador para os próximos anos. "O trabalho do Jordi é muito bem feito e vai muito além do Mundial de 2013. A proposta dele é um trabalho voltado para os Jogos Olímpicos de 2016 e é nisso que estamos pensando", destacou.

O central Diogo Hubner, um dos mais experientes do time, concorda com o treinador quando frisa a importância dos mais jovens durante o desafio. "O Jordi nos alertou que seria um jogo difícil. Tivemos um começo ruim, mas os jogadores mais novos conseguiram impor um bom ritmo e encaixar melhor os ataques. Tivemos uma boa evolução com relação ao primeiro jogo e é isso que queremos, crescer cada vez mais", completou.

O técnico da Seleção da Coreia do Sul, Sang Sup Lee, afirmou que essas duas partidas serviram como preparação para a equipe coreana. "Nós podemos perceber que a parte física dos nossos jogadores é inferior aos brasileiros e, por isso, eles cansaram mais rápido. Acredito que esse foi um dos pontos que fez com que perdêssemos. Vamos trabalhar mais a nossa parte de resistência para estarmos bem preparados para o Mundial", afirmou.

Para o pivô Chang Young Park, a equipe visitante está se entrosando. Ele aproveitou para destacar a parte física dos brasileiros como um diferencial. "Nós estamos treinando bastante para formamos o nosso ataque e a nossa defesa. Estamos nos conhecendo dentro de quadra e isso é muito positivo. Vamos assistir esses jogos com bastante calma para analisarmos os pontos fracos da Seleção Brasileira. Como ponto forte, posso destacar o porte físico dos brasileiros", analisou.

Seleção Brasileira

Goleiros: Cesar Augusto de Almeida (EC Pinheiros-SP), Luiz Ricardo do Nascimento, Leonardo Tercariol (Metodista/São Bernardo/Besni-SP) e (Metodista/São Bernardo/Besni-SP).

Pivôs: Alexandro Pozzer (EC Pinheiros-SP), Emerson Santos Silva (Unimed/UEM/Maringá-PR) e Vinícius Santos Teixeira (Metodista/São Bernardo/Besni-SP).

Armadores: Arthur Malburg Patrianova (EC Pinheiros-SP), Fernando José Pacheco Filho (EC Pinheiros-SP), Francisco Jorge da Silva (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), Guilherme Valadão Gama (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), Gustavo Colombelli Alessio (Foz do Iguaçu-PR), Gustavo Nakamura Cardoso (Metodista/São Bernardo/Besni-SP) e Oswaldo Maestro Guimarães (EC Pinheiros-SP).

Centrais: Diogo Kent Hubner (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), João Pedro Francisco da Silva (EC Pinheiros-SP) e Thiago Roberto Torres dos Santos (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP).

Pontas: André Martins Soares (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP), Fábio Rocha Chiuffa (Metodista/São Bernardo/Besni-SP), Gil Vicente de Paes Pires (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP) e Lucas Benedito Cândido (TCC/Unitau/Unimed/Tarumã/Taubaté-SP).

Os Correios são o patrocinador oficial do Handebol do Brasil, a ASICS é a marca oficial de material esportivo e a Penalty a fornecedora de bolas.

 
OUTRAS NOTÍCIAS
 

PARCEIROS

MASCOTINHA
 
 

NEWS LETTER

 
Cadastre-se e receba nossas notícias semanalmente em seu email.
Nome:
Email:
 
 
 
 
  [indique-nos] [comunicar erros]  
FEDERAÇÃO CATARINENSE DE HANDEBOL - FCHb
Rua: Julio Boppré, 2326
Tubarão/SC - Oficinas - 88.702-360
E-mail: fchb@fchb.com.br - Novo Telefone: (48)9624.1068
Desenvolvimento de Sites